quinta-feira, 19 de março de 2015

Pai cá de casa

Não é a Tua Mão

Não é a tua mão 
filha 
que eu levo 
na minha mão 
é uma raiz 
que eu planto 
em mim mesmo.

António Reis, in 'Novos Poemas Quotidianos' 

Querido pai das minhas filhas, as nossas raízes crescem e nós somos mais juntos. Não há muito que te possamos dizer hoje que já não o façamos nos outros dias, por isso, escolhemos palavras novas... palavras emprestadas mas cheias de nós para te dizer, com os versos de outro, que contigo somos mais felizes. Hoje e todos os dias, PAI. 

4 comentários:

Escrevam-me de volta. Gosto de saber que não estou a "falar" sozinha.... :-)